11 outubro 2012

Tempo.

Acordei com esperanças de um novo horizonte.
De rever aquele sorriso,que  um dia já fez parte dessa vida.
As horas parecem ter uma eternidade pra se passar.
Até que o dia chegou fim,janelas se fecharam,e a rua se tornou silenciosa e iluminada.
Por fim,o escuro da noite traz recordações de não muito tempo.
E com a imensidão do céu,lá estavam as estrelas,no coração,um vazio de quem não consegue usar as palavas.
Nos olhos,a saudade,da qual,não havia alguém que pudesse tirá-la com um simples abraço.
Foi como se tudo estivesse desaparecido,em momentos que iria me recuperar do vazio causado pelo fim de uma jornada.
A noite é a mãe dos sonhos.
Ela transborda emoções,em uma pessoa impassível.
Nos dá a capacidade de nos manter de pé,no dia seguinte,para que haja a continuação da vida.
Os planos se foram,como se fossem folhas levadas ao vento.
Quero algo firme,capaz de se manter seguro diante da ventania,ou mesmo diante de uma tempestade.
Sobretudo,quero confiança e alguém que me entenda.Por mais difícil que eu seja.
Quero alguém que pelo menos tente.
Preciso de alguém que não se canse de mim,por ser como eu sou.
Ytan Sohnarap.

Nenhum comentário:

Postar um comentário