06 novembro 2012

Força!

[...]Ela saiu de casa com seus olhos cobertos por lágrimas,na qual,resolveu contê-las diante das pessoas que ali estava na rua.
Quando colocou seus pés fora de casa,decidiu erguer a cabeça,pois o mundo poderia estar olhando para ela,e a única coisa que ela não queria,era mostrar o quanto estava sofrendo,e se desmanchando por dentro como se fosse castelos na areia.
Ela estava indo pra escola,e a cada vez que ia atravessando a rua encurtava os passos,na esperança de algum acidente.
Mas mesmo na vagareza de seus passos,acabava chegando do outro lado da rua,salva.
E ela se perguntava o por que...
Chegou à escola.Entrou e se sentou na sala onde havia no máximo três pessoas.
Seu olhar se direcionou ao céu,pela enorme janela com vista a imensidão azul.
Ainda fizera muito esforço para que aquela lágrima não saísse...Abaixou a cabeça,seus pensamentos,que estavam transtornados,de olhos fechados sentia ódio dentro de si.E ali,tomou uma séria decisão.
Havia desistido da vida.Não teria mais o por que de se viver,já que as coisas a um tempo já não estavam mais dando certo.A vida já não fazia sentido a ela.
Havia pensado de olhos fechados:Por que ainda estou viva?
Não encontrou resposta,então decidiu abrir os olhos e tomar alguma atitude.
Mas de repente,viu umas coisas escritas na mesa onde estava sentada.
Estava difícil de se ler,pois talvez fora escrito por alguma criança que estudava ali pela manhã.
Mas se esforçou,e entendeu oque aquelas palavras queriam dizer.
Lá estava escrito:
Força! Ele é o todo poderoso.
Deus da força!E contra ele o inimigo não tem força!
A guerra é do senhor e a vitória é garantia na força!
Depois de ter lido isso,as lágrimas não pode mais serem contidas.Ela abaixou a cabeça novamente e deixou com que elas saíssem..Disfarçando para que ninguém notasse.
O professor chegou,e ela se recompôs.Já não havia mais oque se pensar.
Em questão de simples palavras,ela retomou os brilhos nos olhos e a esperança de uma nova vida.
Seus amigos chegaram,e ela disfarçou novamente,mas com um sorriso de esperança.
Pois ali talvez,começará uma nova vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário