19 janeiro 2013

O avesso.


Olha lá fora,as estrelas estão mais bela do que nunca.
Olha para aquela lua,ela está mais grandiosa do que nunca.
É lua crescente.Sim,ela também é grandiosa,não precisa ser lua cheia para
ter grandiosidade.Não precisa sorrir para estar feliz.Assim como não precisa
derramar lágrimas para estar triste.
Sinta aquele grandioso momento,em que,uma simples música te transborda a ponto
de não mais saber o que se sente.
Farei grandes planos essa noite,para quando o sol nascer,eu os colocar em prática.
Preciso de planos para praticá-los.Mas será difícil,pois,para quem se acostumou a viver
um dia após o outro,é complicado entender,que os planos e as estratégias de sobreviver fazem parte das possíveis vitórias.Mas se a felicidade fosse fácil,estaria escrevendo aqui o passo a passo de como
eu a consegui.
Porém,estou escrevendo como pretendo conseguí-la.
Os planos...Sim..Vou traçar meus planos e vou cumprí-los.
Não me sinto atraída por coisas fáceis de se ter.Na verdade,até gostaria de ser ao contrário de mim.
Sou complicada e confusa.
Eu quero o branco,mas gosto do preto.Gosto também do céu azul,mas me sentiria atraída por um
céu negro.Fico no claro,mas a inspiração vem quando estou no escuro.
Mas é do avesso que as pessoas me conhecem.Não quero assustá-las com meu oposto.
Quanto aos planos,não consegui numerá-los em 1,2,3 ou mais...
Só tenho o primeiro,que é viver.
O segundo,é indefinido.Acho que o primeiro já é por si só o segundo,terceiro,o quarto...
Poderia até dizer que é infinito.Mas teria que saber se no infinito realmente não exista um fim.
Desconfianças também fazem parte do meu avesso.Não confio nem em mim mesma.
Mas acho que talvez tenha encontrado uma possível pessoa capaz de me ensinar o passo a passo de
como confiar.
Ele me ama?Talvez sim...
Ytan Sohnarap

Nenhum comentário:

Postar um comentário