05 abril 2013

End.


Não sei como tentar me explicar...Não dessa vez.
De todas outras vezes que tentei,cheguei perto do que quis dizer.Dessa vez,não há palavras
que explique o que ando pensando e sentindo.
Talvez seja assim,paramos de nos entender,e logo depois torna-se impossível nos explicar.
As músicas que ouvimos passa ser diferente das que ouvía-mos antes.Está aí a prova de que sim,as coisas mudaram.Mas o pior não são as mudanças,mas a dificuldade que você mesma tem de mudar.
As vezes parece que o tempo é contra a nós,ele muda tão rapidamente,que esquece que dentro de nós
há sentimentos que são difíceis de se mudar.
É injusto,mas penso que por mais ruim que seja,não há outra maneira.Um adeus que nunca existiu,me machucou logo depois que já havia me acostumado com ele.
Esse adeus,que me sufocou entre lágrimas de alívio e de saudades ao mesmo tempo.
Talvez foi alívio,e não saudades.Pois quem muito se distancia,não faz muita falta.Talvez esse adeus que não existiu,seja o adeus que me fará acostumar de uma vez por todas,que o que vivi,foi amor,um amor onde eu amei,sem trocas e sem compreensões.Ainda não cheguei perto do que eu quero na vida.Achei que havia encontrado,mas mais uma vez,o destino me enganou ou  esse tempo todo eu tenho me enganado com as pessoas,elas andam armadas de falsidade e de palavras que eu julgo serem honestas.
                                                        Ytan Sohnarap

2 comentários: