29 abril 2013

Por acaso.


Em tempos assim,me perco.É em tempos assim,que me fazem parar...Parar no tempo.
Parar,e lembrar tempos atrás e ver que ainda há muita coisa a ser mudado..
E pra deixar acontecer,temos que aceitar tudo que um dia pensamos em recusar.
Passar a aceitar tudo aquilo que não fazia falta ou até mesmo não fazia importância.
Reprises que acontecem em nossa mente sem nem ao menos ter um por que,ou,talvez o por que seja uma palavra.Saudade.Passamos a dar mais valor a pequenas coisas,sim,quando se vive intensamente,
a melhor coisa que nos fazem estremecer,é a simplicidade.Um sorriso,aquele sorriso que sai sem motivos.
Não há por que eu estar assim,mas quando vejo,estou sorrindo.Sorrindo sem motivo,quando na verdade
no fundo,há saudades,e lá no olhar,ainda restam um ar de tristeza.Ah,essa saudade...Saudades de tempos que nem vivi.Saudades de tempos que eu inventei,frases que planejei,momentos não vividos,músicas que ainda não foram cantadas...Mas há sempre uma nova chance,mas a chance certa aparece quando não damos valor e nem importância a um momento,um momento que pensamos que é só mais um,dentre tantos...É no "por acaso" que acaso nos revela e nos encanta...
Um acaso,nunca acontece por acaso?!
                                          Ytan Sohnarap


2 comentários:

  1. Oi Naty, adorei seu texto!
    Te conheci em um post que você fez em outro blog e vim conferir o seu e adorei!
    Parabéns, só textos maravilhosos!

    Tem promoção e post novo no blog!
    endless-poem.blogspot.com.br
    Beijão

    ResponderExcluir