26 setembro 2012

Mundo anônimo.

[...]Foi como se eu acordasse em outro mundo que não era o meu...
Como se as pessoas a minha volta,não fossem as mesmas.
Talvez,realmente não seja,mas foi uma mudança tão grande capaz de enlouquecer
quem já não possuía consiêcia.
Me vi diante do total mundo anônimo pra mim.
É como se,continuar seguindo estivesse me ferindo mais.
Há pessoas que olham,e outras que tentam entender.
E tem aqueles que olham,tentam entender oque nem eu mesma sou capaz,e julgam como
se estivesse vivendo minhas maiores lutas,das quais meus medos perseguem.
Pela manhã,saio com meus olhos cobertos por esperanças e aflições,andando pelas ruas
enquanto os olhos da cidade ainda estão fechados...
Ytan Sohnarap 


Nenhum comentário:

Postar um comentário