10 outubro 2012

Misto-quente - Charles Bukowski

"Charles Bukowski é um escritor Alemão,que foi morar nos Estados Unidos com 3 anos de idade,nos
bairros pobres de Los Angeles,juntamente com o pai e com sua mãe.
Ele cresceu numa época muito difícil para a economia mundial,na década de XX ,em uma crise capitalista que afetou o mundo enteiro principalmente os EUA.Havia muitas dificuldades,desempregos,fome...E a família era muito pobre,totalmente desprovidos de qualquer luxo.É nesse momento que a vida de Bukowski,se confunde com a de Henry Chinaski,que é protagosnista de Misto quente,e também considerado o alter-ego biográfico de Charles Bukowski.Tanto que ele aparece em outros livros de Bukowski.
Foi em um cenário de pobreza,de dificuldades,de desemprego que começa o livro,contando a história de Henry e também de Charles,mostrando com era a realidade daquela época.
O pai de Henry,era uma pessoa rígida,um agressor,humilhava,batia em Henry todos os dias,obrigava a fazer trabalhos forçados,por tanto que ele não tinha uma referência paterna,tanto que ele cita no livro "Quem não quer matar seu pai?"e a própria dedicatória do livro é "Para todos os pais".
O amor de Henry pelo pai era considerado uma ironia.
A mãe de Henry,era uma dona de casa,via seu filho apanhar todos os dias e se calava diante das cenas,vendo seu filho sendo agredido.Não era capaz de fazer nada diante daquela situação.
Henry era um menino,que não tinha amigos,ou melhor,tinha,mas ele não sabia demonstrar um sentimento de amizade,e também não era bonito.
Quando ele entrou na adolêscência,ele teve uma crise de espinhas sinistras,que deixou o corpo dele todo marcado...Ele se questionava sempre por que aquilo acontecia com ele.Então precisou ir fazer o tratamento..."


Bom..aí é só um prólogo do livro do Bukowski,que gente,vale a pena ler.De todos que eu li,esse é o melhor. ´É a realidade de um garoto,e uma história muito envolvente,muito triste,mas tem momentos de dá risadas e o mais legal é que Bukowski tem uma escrita muito real,é a realidade de qualquer palavra.
Vale com certeza a pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário