15 fevereiro 2013

Disfarce



Tenho excesso de pensamentos,confundo palavras,enlouqueço a noite.
Me olho no espelho e não me reconheço.Não,na verdade não quero saber quem sou.
Nunca quis.Eu acho melhor não saber quem eu sou e ir me conhecendo aos poucos.
Mesmo que me assuste,esse meu ser.Talvez ao ir me descobrindo,eu possa me entender,ou até mesmo,
entender pequenas atitudes.
É certo coisas que ficam para trás,nos incomodar como se estivessem em nossa frente?
Não,não acho que seja.Mas está aqui.Vou andando,como se fosse algo invisível,sorrateiramente e com todo cuidado para não tropeçar.Viver vem se tornando algo para corajosos,para aqueles que não tem medo da
escuridão e andam procurando luz nos olhos alheios.Ainda não encontrei os olhos com essa luz.
Na verdade,acho que não andei procurando.Os olhos que me pertencem estão longe dos meus.
Essa luz talvez,deveria estar em meus olhos,eles estão precisando de luz esperançosa.
Só de estar vivendo há em nós esperança.
Talvez não haja coragem,mas esperança muitos a tem.
Já teve a sensação de que tudo está de cabeça para baixo?Já sentiu aquele esplendoroso momento em que,se fecha os olhos e tudo se acalma ao som de uma música calma?
Ao som do silêncio e junto as vozes silenciosas,de sexta a noite,pensando na noite do amanhã,assim estou eu.Eu que nada entendo e tudo disfarço.Meu disfarce são poucas palavras,com um mundo de outros significados.Meu disfarce faz parte dessa sobrevivência,ao mundo de escuridão,ainda imaginando luz nos olhos alheios.
Se disfarça para viver,mas com todo cuidado para não disfarçar quem realmente é você.
Não podemos nos disfarçar e montar uma outra pessoa.Disfarçar-se para mundo,não sendo um ser falso com os outros.Afinal,o mundo é para quem tem coragem,mas propriamente dito é vivido por quem tem esperança.

                                             Ytan Sohnarap


Nenhum comentário:

Postar um comentário